quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

"Potenciais Consumidores"

A perspectiva em que o produto da mídia esteja disponível para uma pluralidade de indivíduos (J. Thompson) é cada vez mais explícito. As mensagens subliminares estão sendo reformuladas para o escancarado. Bem, no Programa de The Voice Brasil, a coincidência (????) foi incrível, ficaram para a final quatro estilos diferentes de música como se quisessem dizer: "eu abarcaria as estrelas se pudesse" claro, se lá houvesse possíveis consumidores. Agora, todo mundo (público) pode ficar assistindo, pois, existe um pedacinho para cada um...
Longe de fazer um juízo de valor sobre os cantores finalistas, até por que não os vi, o programa abusou no tocante a encontrar a fórmula para atrair os diversos consumidores pelo país. Não será estranho um récord de audiência pela emissora...
A questão que fica é que se trata de um momento efêmero e que logo, logo, haverá necessidade de novos participantes, pois, muito já esqueceram dos vencedores das versões anteriores e breve destes, mas, jogando com o "gosto" abusou do poder simbólico sobre a sociedade...., até quando vamos ficar assistindo este domínio, pois, sei que o esclarecimento, antídoto necessário, está coagido pela regressão da audição... Pena!
Só observando...

4 comentários:

Giovani Pires disse...

Interessante a tua observação,camarada Dorenski,
De fato, como diriam Adorno e Horkheimer, na Indústria Cultural, para todos há algo reservado, a fim de que ninguém deixe de ser incluído.
Na verdade, podemos observar que essa preocupação em acolher a todos os gostos e preferências já começa, no caso do programa, na escolha dos "técnicos", não é não?

Sergio Dorenski disse...

Perfeito Gio, havia observado isso também, inclusive com uma forçação de barra em que o um "sertanejo" (Júri) escolhe um candidato do Rock...assim, para dizer que não tem nada a ver...,
Mas, o final foi trash..., poder absoluto 9simbólico)...

Silvan Menezes disse...

O negócio é tão sinistro que a barra começa a ser forçada quando colocam aqueles músicos como referências nacionais da música popular brasileira. Menos... muito menos! E as pessoas que vão ali atrás de realizar um sonho são reificadas em "vozes"! Mas, como bem lembrou o Gio, está tudo previsto na lógica do entretenimento!
Abração camaradas!

Sergio Dorenski disse...

Bem observado Silvan. Nenhuma dessas referências me representa. O Lulu que eu achava que poderia fazer diferença - até por que houve um tempo em briga com a rede - está cooptado e atendendo esta lógica do lazer sacralizado, da diversão sob medida da indústria do entretenimento. Continuemos observando!