sexta-feira, 15 de maio de 2015

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA PARA O ESCLARECIMENTO ACERCA DO ESPORTE DA MÍDIA!

Olá Pessoas, segue abaixo um texto produzido por um grupo de alunos da Disciplina Educação Física, Esporte e Mídia 2015.1. Este período contamos com alunos do curso de História; Jornalismo, Engenharia e Educação Física. Está aberto para as críticas, pitacos sugestões.
Forte abraço
Dorenski



Astromônico Santana Lima
José Theodoro Filho
Manoel Messias Xavier dos Santos
Maria Gilberlane Silva Aragão
Mateus Henrique Silva Santos

A função do professor de Educação Física deve ser bastante expansiva e producente, não devendo, jamais, se ater puramente a copiar os movimentos apreendidos nos bancos acadêmicos ou aderir aos preceitos das diversas modalidades do esporte moderno. Deve-se procurar, sobretudo, ponderar acerca do respectivo esporte e obter, dialeticamente, os conhecimentos necessários, com vistas a se ter condições de adotar, precisamente, um posicionamento não incauto, mas, sim, crítico em relação ao mesmo. Daí a importância desse ofício ser exercido, preferencialmente, por um agente social de ilibada reputação, empenhando-se em prol de uma sociedade melhor e mais consciente.
Entende-se, portanto, que é incumbência do professor de Educação Física, mediante publicação de textos pontuais, debates ou quaisquer outros mecanismos nesse sentido, minimizar esse nível significativamente elevado de ignorância principalmente em nossa sociedade de intelectualidade minimamente desenvolvida, na qual ainda prevalece a crença de que o esporte é puramente saúde e vida. Sabe-se que, por trás desse discurso falacioso, existe um mundo paralelo em que se busca unicamente o locupletamento de uma minoria em detrimento da maior parte da população, que é ludibriada continuamente por uma enxurrada de imagens trazidas pela mídia, mormente a televisão, a fim de levar ao consumo extremo do fútil e do que é destituído de relevância.
Assim, a mídia vai conduzindo o esporte aos seus moldes, utilizando-se quase sempre de entretenimentos, aparentemente inocentes, para disseminar o consumo desenfreado e a alienação de todos nós consumidores. Não devemos, desta maneira, ficar silentes ante tal circunstância, uma vez que a mídia constitui o ídolo (geralmente alienado), através do seu marketing, para que ele também gere expectativas no tocante ao espectador e, por conseguinte, o engane para atender os objetivos mercadológicos midiáticos. 

16 comentários:

Fernanda disse...

Realmente a prática profissional do Educador Físico não fica restritamente ao conteúdo apreendido na academia, precisa constantemente estar preparado pra as discussões acerca do esporte, e é nesse contexto, que se dar a importância do professor educar seus alunos, para uma consciência crítica, acerca das informações passadas pela a mídia.

Manoel Messias Xavier disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Manoel Messias Xavier disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Manoel Messias Xavier disse...

Nós profissionais da área, ao mergulhados no maravilhoso encantado mundo do esporte devemos também saber nadar com a cabeça na superfície, assim não correremos o perigo de nos 'afogarmos' no grande espetáculo gerado pelo meio midiático que tem como principal interesse a venda de sua mercadoria.

Astromônico Santana Lima disse...

O texto em epígrafe certamente instiga o nosso intelecto porque ele se apresenta como uma escrita que se distancia do habitual e nos conduz a perceber, por inferência, não apenas que o poder da mídia atinge fortemente o esporte, mas outras esferas na sociedade, tais como a cultura, a economia e a polítca.

Astromônico Santana Lima

Susany Sacramento disse...

A meu ver a midia é muito mais mascarada do que realmente vemos, a questão que me faz pensar até onde a educação física e especificamente o esporte ficam comprometidos dentro mundo de especulação.

Anônimo disse...

Devemos ressaltar, que o papel do docente de educação física no âmbito escolar não é somente apresentar o esporte na esfera dos aspectos técnico/tático, como também, o processo de ensino/aprendizado através da ressignificação do esporte no contexto escolar, contemplando as exigências da cultura escolar. Além disto, é de suma importância provocar nos alunos o senso crítico, onde os mesmo possam olhar o esporte de diversos ângulos, permitindo analisar as informações transmitidas pelos instrumentos midiáticos. Assim, podendo acarretar um olhar positivo, como também negativo.

Thiago Vieira.

Elaine Souza Santos Fontes disse...

Diante todas as disciplinas do Ensino Fundamental, podemos ressaltar que a Educação Física foi a que sofreu transformações mais profundas nos últimos tempos. Isso se deve pelo fato das dúvidas acerca do papel da educação física na escola. O que era algo focado somente no esporte, passa por mudanças e questionamentos ao longo da história, já que hoje percebemos que o leque de conteúdo da E.F se abre para uma infinidade de manifestações, como dança ,luta e esportes radicais.
Ou seja, passou a ser reconhecida como um componente importante para a formação dos aluno.
A mídia como uma mediadora na transformação do conhecimento escolar, destacando uma necessidade da escola pensar e refletir sobre estas questões para que seja possível criar estratégias didáticas para usufruir deste aparato tão importante que a mídia proporciona.

Silvan Menezes disse...

Boa postagem e parabéns aos autores!
Mas vou deixar uma provocação aqui para vocês!
O esporte então, mesmo sob essa lógica espetacular, comercial, industrializada e muitas vezes perversa, não pode ter finais práticos de saúde, lazer e educação? Como então a Educação Física pode atuar na construção dessa consciência crítica acerca do esporte sem destituí-lo dos seus reconhecidos valores e significados da prática?
Para pensar!
Abraço,

Silvan

Cristiano Mezzaroba disse...

Pessoal, parabéns pela postagem! Ao Sérgio, por manter a estratégia. O espaço do blog, assim, se configura como espaço de discussão e também espaço pedagógico e crítico.

Concordo com a provocação do Bam... há de haver algo, então, no esporte, que traz essa potência para discutirmos e experenciarmos tantas coisas.

Seguimos.. aguardarei as próximas postagens para comentar/dialogar!

mateus henrique disse...

Elaine Souza, vejo suas considerações bastante pertinentes e acredito que é nessa perspectiva que a Educação Física está galgando. infelizmente são poucos os Docentes que em sua prática pedagógica utiliza-se da gama de conteúdos que essa disciplina possui. A partir da utilização de novos recursos o professor desmistifica as desigualdades que se produzem na sala de aula, realizando seu compromisso com a educação e despertando a autonomia crítica do aluno. A mídia pode ser um grande passo para essa importante revitalização, já que ela possui inúmeras possibilidades a serem utilizadas como meio para potencializar as aulas de Educação Física. diante disso me vem um grande questionamento que deixo aqui como uma provocação : se a Educação Física tem como objetivo "principal" desenvolver indivíduos críticos e autônomos, como conseguir atingir a um objetivo tão subjetivo?

abraço a todos e obrigado pelas ponderações ao nosso texto ...

André 40 disse...

Opa... Parabéns pela postagem galera e parabéns Silvan pela provocação. Cris, de fato, é a partir do fascínio pelo esporte que podemos tentar buscar saídas alternativas para essas questões que a gurizada abordou no texto. Não devemos abominar o esporte no seu sentido técnico/tático, nem tampouco sermos integrados neste polo. Nesse limiar intermediário entre negar e aceitar fielmente é que devemos nos concentrar no potencial que este fenômeno possui para buscarmos as saídas possíveis de uma Educação Física preocupada com a autonomia e esclarecimento dos sujeitos. Abração!

A40

verto disse...

Parabéns pela postagem, o texto em sí, demonstra muito o que vem a ser a mídia na vida de um educador de educação física, com varias dificuldades nos meios, e concordando com os demais acima, parabéns.

Laynne Aragão disse...

Infelizmente a educação física para a maioria das pessoas é vista e tida como uma disciplina com fins complementares, podendo-se dizer que sua bagagem desde os tempos do seu surgimento influencia negativamente na sua real especificidade. Para a maioria o termo educação física pressupõe a ideia de controle do corpo, ou seja, trabalhar somente o físico, biológico deixando de lado suas particularidades. Apesar de a educação física ser reconhecida como um componente importante para a formação do aluno ela ainda é muito banida, por conta dos discursos que se travam sobre seu verdadeiro papel, há ainda muita luta pela frente. Sobre esse viés cabe ao professor se conscientizar do seu papel de transformador, pois vivemos em um mundo bombardeado de informações, onde cada momento milhares de falas, imagens entre tantas outras coisas são introduzidos pela mídia em nosso dia- a- dia, e nisso não se percebe a influência que a mídia exerce sobre todos. Por tanto o professor deve levar o aluno a compreender os sentidos implícitos e explícitos oferecidos pela mídia contribuindo para a formação de um sujeito reflexivo, crítico, ativo e autônomo principalmente em relação às originais mensagens midiáticas. A mídia utilizada como fins pedagógicos se torna uma importante aliada nessa desconstrução e construção dos significados das mensagens, palavras, imagens e todo esse bombardeamento que está presente no nosso dia- a -dia.

jefferson santana disse...

A mídia com seu poder de ludibriar os consumistas ao consumismo desenfreado sendo este um conteúdo em que os profissionais da área devem dar ênfase, para a compreensão do cidadão , não dando apenas foco ao caráter biológico mas a todos os determinantes que envolvem o esporte moderno. Ou seja, promover um exame crítico sobre os determinantes sociais, econômicos, políticos e ambientais diretamente relacionado prática do exercício e desporto assim como a influência da mídia sobre eles.

jefferson santana disse...

A mídia com seu poder de ludibriar os consumistas ao consumismo desenfreado sendo este um conteúdo em que os profissionais da área devem dar ênfase, para a compreensão do cidadão , não dando apenas foco ao caráter biológico mas a todos os determinantes que envolvem o esporte moderno. Ou seja, promover um exame crítico sobre os determinantes sociais, econômicos, políticos e ambientais diretamente relacionado prática do exercício e desporto assim como a influência da mídia sobre eles.