sábado, 31 de outubro de 2015

IMPORTÂNCIA DA MÍDIA-EDUCAÇAO PARA FORMAÇÃO DOS CIDADÃOS

Olá Pessoas,
dando continuidade as atividades da Disciplina Educação Física, Esporte e Mídia..., Um Grupo de alunos escreveu um pequeno texto sobre suas reflexões em Mídia-Educação...
fiquem a vontade para os comentários e pitacos...
abração
Sérgio Dorenski


IMPORTÂNCIA DA MÍDIA-EDUCAÇAO PARA FORMAÇÃO DOS CIDADÃOS

Jefferson de Santana Santos
Jessica Cristina Gonçalves de Carvalho
Jose Rildo Menezes Junior
Junior de Melo


As tecnologias de informação e comunicação (TICs) estão presentes na vida de todos os cidadãos, principalmente nas do jovens que a utilizam para inúmeros fins. Com isso, nota-se a necessidade de uma educação voltada para a mídia para formação cidadã que compreenda esse universo, se aproprie criticamente e possa utilizar esse meio para a compreensão do mundo e participação na produção e transmissão de informações.
Não resta dúvida que para a formação cidadã há a necessidade da inclusão das mídias e das TICs nos processos educacionais que culmine em uma apropriação crítica e criativa. Mas, as dificuldades que possibilitem essa utopia são imensas como por exemplo a falta de políticas públicas e de recursos; a formação de professores para lidar com esses meios técnicos; a implantação de uma política educacional que ponha de vez, no âmbito escolar, através de seus currículos, o uso desses meios de modo crítico e criativo;  a despreocupação com a formação das novas gerações entre outros, o que validam os efeitos negativos mais que os positivos, tendendo bani-las da educação, causando assim, a utilização das TICs apenas como instrumento sem a reflexão de sua importância na formação de uma sociedade participativa e autônoma.
Com isso, observamos certo distanciamento entre um aprendizado para a crítica, a partir da mídia/TICs e sua efetiva permanência no campo educacional e o que vemos nas escolas. Estas, são aparelhadas de equipamentos, mas, não percebemos um engajamento dos profissionais da educação consolidando um projeto para a mídia-educação o que acarreta em pouca importância na formação inicial e continuada dos alunos e profissionais da educação, caracterizando uma das grandes dificuldades em seu desenvolvimento.

Compreendemos que a mídia, em especial a Televisão, concorre diretamente com a escola e a família se tornando uma "escola paralela", como explica a professora Maria Luiza Belloni e que funciona como grande agente de “socialização” de crianças adolescente e adultos. Por isso, é importante a integração das TICs e da mídia-educação na escola como objeto de estudo, ferramenta pedagógica e de apropriação crítica e criativa no intuito de formar cidadãos que sejam capazes de se expressarem com o meio, expondo suas opiniões, conhecimentos e criatividade. A mídia é um fenômeno na cultura dos jovens, constituindo uma grande problemática no campo da educação e, na área da educação física, em especial, devemos instigar os alunos a compreensão a respeito de sua influência na cultura corporal de movimento, principalmente, quando se trata do telespetáculo esportivo e da idolatria do corpo perfeito. Sendo papel do professor de educaçao física levar o aluno a compreender o sentido das mídias e contribuir para formação de cidadão que interprete a realidade das mensagens midiáticas.

14 comentários:

Susany Sacramento disse...

Interessante o que foi sugerido pelo grupo, realmente a mídia tem uma função muita importante nas nossas vidas, e podendo ser usada de uma melhor maneira na formação de pessoas seria bem eficaz, para uma uma visão de mundo diferenciada. Sobre o que a mídia transmiti do que realmente é real.

Susany Sacramento disse...

Interessante o que foi sugerido pelo grupo, realmente a mídia tem uma função muita importante nas nossas vidas, e podendo ser usada de uma melhor maneira na formação de pessoas seria bem eficaz, para uma uma visão de mundo diferenciada. Sobre o que a mídia transmiti do que realmente é real.

Elaine Souza Santos Fontes disse...

Com o avanço das tecnologias, passamos a ter a mídia como alternativa interessante para a aumentar a dinâmica do ensino nas escolas.

A mídia e a educação física como mecanismos que contribuem para captar a atenção do aluno.
Assim, nós, futuros professores de educação física podemos usufruir desses avanços tecnológicos, visando melhorar cada vez mais o ensino do país como agentes de transmissão do conhecimento.

Cristiano Mezzaroba disse...

Legal a continuação das postagens aqui no blog, o que amplia o debate e a discussão para além do grupo que está com o Prof. Sérgio, tornando-o público. Parabéns aos acadêmicos/as pelo texto, ao Sérgio pela dinâmica.

Não há dúvidas da importância de tal discussão ser inserida, tanto na universidade, como nas escolas, sobre a onipresença midiática e as implicações disso tudo na nossa vida: pessoal, familiar, profissional, social.

Pego um fragmento, inicial, do texto:
"nota-se a necessidade de uma educação voltada para a mídia para formação cidadã que compreenda esse universo, se aproprie criticamente e possa utilizar esse meio para a compreensão do mundo e participação na produção e transmissão de informações"

Isso só será possível, pra mim está claro, se a formação desse professor for sólida, diversa, crítica, com muita apropriação teórica e epistemológica das "coisas científicas" e das "coisas pedagógicas". SE pensarmos que essa inserção da mídia-educação será mais um elemento didático, se o professor (de EF, inclusive) não pensar para além da mera instrumentalidade, infelizmente será só um "discurso inovador" que, na prática, não se traduz em melhora na formação (técnica e humana dessas pessoas que almejam ser "professores").

Mas está aí, como sempre digo, o primeiro passo: saber da existência, pensar nesses usos, estudar o que aparece nas múltiplas mídias, questionar, discutir, refletir. Ir para além do simples uso...

Manoel Messias Xavier disse...

O grupo trouxe um tema bastante discutido atualmente. Usar as novas tecnologias como um meio de aprendizagem é uma ótima ideia, visto que esse meio atrai bastante a atenção de todos, principalmente os jovens, porém, o professor deve estar preparado para usar essa ferramenta que se transforma e avança a cada dia, caso contrário ela tornará seu maior inimigo em suas aulas.

Quero dividir com vocês uma proposta de redação de um concurso que prestei a pouco tempo;

Texto motivador:
Um dos principais dilemas da educação contemporânea é aquele que gira em turno da permanência dos alunos do ciclo médio nos bancos escolares. Atraídos pelo número de estímulos e pela velocidade da sociedade, a escola lhes parece enfadonha. No entanto, muito do que lhes parece fora de propósito nessa fase – experiências, relações, conhecimentos – só irá adquirir sentido ao longo do tempo. Muitas vezes acaba por não fazer, por diversos motivos, entre eles o abandono da escola. (Filipe Jahn)

Proposta de redação:
Muitos acreditam que a escola não tem avançado no nível da tecnologia. Com base no fragmento acima, produza um texto argumentativo enumerando as razões de a escola não ter evoluído no mesmo ritmo da revolução tecnológica. Justifique o seu posicionamento.

mateus henrique disse...

bom galerinha , parabéns pelo texto!!!! É um tema bastante recorrente e que nos leva a fazer uma ponte com alguns temas transversais em relação a produção do conhecimento.

vejo muitos professores ( e alunos em formação ), que usam a falta de estrutura, de materiais, recursos e etc.. como desculpas para não desenvolver a sua prática pedagógica, mas também não se apropriam de outros mecanismos para planejar suas aulas.

Acredito que as novas tecnologias são estratégias válidas e de certa forma boas aliadas no processo de ensino-aprendizagem do aluno. No entanto concordo com o Professor Mezzaroba que a mídia pode ter um impacto forte nas relações sociais que para isso o professor deve ter uma formação sólida, acrescento ainda , parafraseando Mendes e Pires (2006) que a formação dos professores e da organização da escola , são fatores primordiais para que se tenha a inserção das novas tecnologias de forma crítica, autônoma e reflexiva na escola.

Paloma Yara disse...

Parabéns ao grupo pelo texto. Inspirada em Betti (2003), a mídia como parte da cultura corporal contemporânea não pode ser ignorada, deve ser objeto e meio de educação, procurando orientar o aluno para manter uma relação crítica e criativa com as mídias.

verto disse...

Parabéns pelo texto crítico e bastante discutidos em relações as (TICs), é algo que deve-se aprimorar mais estudos nessa área, com o intuito de ensinar aos alunos, a, aprender qual o papel dessa mídia contemporânea.

José Theodoro Filho disse...

Parabéns ao grupo..... O texto nos força a refletir sobre como a mídia pode ser utilizada como uma ferramenta dentro da escola (se tornando aliada). Hoje o que nos vemos é uma concorrência de conceitos entre o que é defendido na escola e o que é mais prazeroso na mídia. A escola reflete um modelo de como se deveria se comportar o sujeito perante o estabelecido pelo regimento educacional já a mídia, em sua grande maioria, incentiva o contrário, modelos de atitudes distorcidas (filhos agredindo os pais, padrastos tendo relacionamentos com enteadas e etc.)

Por isso acho que os valores midiáticos já estão sendo muito mais seguidos, do que os valores educacionais e partindo desse ponto de vista, temos que buscar métodos e ferramentas para manusear com maestria os recursos que envolvem a mídia.

Jessica Carvalho disse...

Agradeço os comentários e contribuição dos colegas, é partindo de reflexões e discussões que aprimoramos nosso senso critico.

Laynne Aragão disse...

Parabéns pelo texto galera, vocês tocaram em pontos importantes que precisam serem esclarecidos, pois esse é um tema bastante discursivo na atualidade. Com foi dito no texto, para a formação do cidadão e a compreensão do universo em que vivemos é necessário que se tenha um olhar critico e criativo em relação ao que é apresentado pela mídia, por que estamos a todo instante recebendo uma carga de informações sem fundamentação, que em muitos casos apresentam aspectos benéficos aos fatos, o que não se comprovam na prática. Por tanto a mídia-educação se apresenta como um instrumento bastante importante fazendo parte do processo de socialização do cidadão, sendo essencial e indispensável, nisso está o papel da escola e principalmente do professor que será um mediador para os esclarecimentos em relação aos fatos apresentados, mais para isso ele deverá ter também o seu olhar crítico e criativo em relação às mídias para então utilizá-las como meio de aprendizagem, deixando claro que a mídia deverá ser usada de maneira consciente, visando uma reflexão critica e criativa por parte dos alunos em relação à mesma.
Para terminar deixo aqui uma citação de Bévort e Belloni (2009) em relação à mídia-educação “Trata-se de um elemento essencial dos processos de produção, reprodução e transmissão da cultura, pois as mídias fazem parte da cultura contemporânea e nela desempenham papéis cada vez mais importantes, sua apropriação crítica e criativa, sendo, pois, imprescindível para o exercício da cidadania”.

Silvan Menezes disse...

Quem sabe não precisemos também pensar a mídia-educação para aprendermos e ensinar o momento de não usar o celular?? Para olharmos e escutarmos o ser humano que está ao nosso lado, e não somente aquele que está do outro lado da tela!
Para pensar!

Parabéns a todos envolvidos nesse processo de formação!!

José Dantas disse...

Muito bom o texto e o assunto abordado.
Hoje em dia testemunhamos a presença constante dos aparelhos eletrônicos
com acesso à Internet em nossas vidas, usar essa tecnologia nas aulas em prol do
melhor aprendizado é uma alternativa muito
inteligente.

Luiza Fernanda disse...

Concordo plenamente com o texto, atualmente é perceptível o quanto a tecnologia evoluiu, e para isso, as escolas precisam acompanhar esse avanço, e integrar essa ferramenta ao ensino seria fundamental para a formação de estudantes mais críticos. Mas a uma das principais dificuldades é a falta de curso formação para os profissionais em lidar com as TICs, o que acarreta por vezes, a falta incentivo e motivação em trabalhar com estas ferramentas, por motivos óbvios, como não sabe mexer, porque trabalhar?! Permanecendo então, as formas tradicionais de ensino. Mas fica a mensagem do grupo, profissionais da educação precisa de cursos de formação continuada para então contribuir na formação de cidadãos mais conscientes e críticos.