domingo, 28 de fevereiro de 2010

António Nóvoa e a profissão docente: sobre as tecnologias...

Em link que copio abaixo, há uma entrevista com o pesquisador português António Nóvoa sobre o exercício da profissão docente. Vale a pena dar uma conferida!Aqui destaco apenas a discussão sobre o "surgimento de uma nova escola" com o advento das novas tecnologias!

Pergunta: Com o advento das novas tecnologias e com a crise dos modelos educacionais, muitos pesquisadores começaram a prever o surgimento de uma nova escola. O senhor está entre aqueles que acreditam em mudanças profundas no modelo tradicional da escola? Ou estamos a aprimorar uma concepção bancária de educação, como diria Paulo Freire?

António Nóvoa: De fato, não tem havido a produção de um novo modelo de escola. As tecnologias são muito importantes e têm contribuído para algumas mudanças no ensino e na aprendizagem. Mas elas, por si só, não alterarão o nosso modelo de escola. Se perdermos o sentido humano da educação, perdemos tudo. Só um ser humano consegue educar outro ser humano. Por isso tenho insistido na importância das dimensões pessoais no exercício da profissão docente. Precisamos de professores interessantes e interessados. Precisamos de inspiradores, e não de repetidores. Pessoas que tenham vida, coisas para dizer, exemplos para dar. Educar é contar uma história, e inscrever cada criança, cada jovem, nessa história. É fazer uma viagem pela cultura, pelo conhecimento, pela criação. Uma viagem, para recorrer a Proust, na qual mais importante do que encontrar novas terras é alcançar novos olhares. É nesse sentido que apreendo, hoje, o contributo tão significativo de Paulo Freire para pensar a educação numa perspectiva crítica e progressista.

Boa leitura!
http://revistaeducacao.uol.com.br/textos.asp?codigo=12841

6 comentários:

regina disse...

Eu acredito em mudanças profundas na escola, não se trata de transformar as tecnologias,por si só, em novo modelo mas acredito que precisamos saber como usalas e assim unir as experiências e as histórias com o universo ao qual nós (crianças,jovens e "velhos) estamos inseridos, o universo tecnológico, até pq não é dificil perceber tais ferramentas em nosso contexto principalmente agora com a nova era digital.

Cristiano Mezzaroba disse...

Pois é Regina... é isso mesmo! Não se trata apenas de disponibilizar uma tv/dvd numa sala, ou mesmo dar um notebok a cada aluno (isso até me cheira uma questão mercadológica na educação, outros interesses...) mas sim de, ao fazer seu uso, perceber a dimensão tecnológica como um algo a mais no trabalho pedagógico, no sentido tanto da humanização, como diz na entrevista, mas sem perder o foco do conhecimento. Vamos conversando!

regina disse...

é muito complicado, não sou professora mas, já fui aluna e lembro-me bem dos meus professores utilizando a TV e o Vidio pra passar um filme sem nenhuma intenção, a não ser passar o tempo ou como forma de reposição da aula que ela por algum motivo não pode comparecer, a formação do professor é algo urgente a ser revisto e avaliado precisamos perceber e entender que as tecnologias de informação estão em toda parte e precisamos saber como le dar com elas.

Diego S. Mendes disse...

Tem razão, o uso das tecnologias na educação, de modo geral, tem se resumido a passar um vídeo que substitua a intervenção direta do professor. Por outro lado, temos acompanhado o surgimento de propostas muito interessantes do uso dessas tecnoligas na escola. São oficinas de fotografia, produções de vídeos escolares com caráter interdisciplinar, socialização de informações entre escolas de contextos diferentes por blogs etc. Temos que aprimorar nossos olhares quanto as possibilidades pedagógicas desses meios.

regina disse...

Pois é Diego pra vocês que estão mais envolvidos com a escola é fácil perceber essas novas propostas, acho que as propostas por vc apresentada precisa ser melhor difundida, os professores precisam passar por uma reciclagem aprender como fazer uso dessas ferramentas pra isso é preciso investir em novas propostas tais como a Reciclagem dos professores.

Diego S. Mendes disse...

Sim, Regina, vc tem razão! Para termos um uso mais proveitoso das tecnologias na educação precisamos mesmo investir na formação continuada dos professores com cursos e tudo mais. E digo mais, o foco não deve ser apenas os professores, mas também os demais membros da comunidade escolar, temos constatado que, em muitos casos, os coordenadores pedagógicos ou mesmo diretores são os primeiros a colocar obstáculos aos professores quando esses ousam em atividades inovadoras com o uso da mídia. Precisamos mesmo difundir esse pensamento.

OBS: Obrigado por tuas contribuições ao blog. Vc tem nos ajudado e muito com tuas reflexões!