quarta-feira, 12 de maio de 2010

Esporte (da) mídia ou (na) mídia!

Enfim, chegou a hora. A Copa do Mundo está no Ar!

Pois é, aproxima-se o dia da abertura da Copa do Mundo e o agendamento claro, está devidamente sendo feito nas transmissões televisivas. A população já marcou na agenda e está consciente, a partir do dia 11 de junho todo mundo pára o que estiver fazendo e senta em frente a telinha para praticar o esporte de torcer pelo Brasil.
É isso mesmo. Vamos todos largar nossos serviços e sentarmos em frente as tv's para praticar a torcida pelo nosso país.
Hoje pela manhã, o jornalista José Trajano, do canal fechado de esportes ESPN, fez uma assertiva bastante interessante e contundente para a discussão que está sendo sempre feita pelo Observatório.
A "toda poderosa", Rede Globo, através da sua Central Globo de Jornalismo E Esporte, lançou seu slogan de transmissão para a copa: "O nosso esporte é torcer pelo Brasil". Mas e a informação para o povo sobre o evento, eles não podem transmitir? As transmissões precisam acontecer expondo de forma tão enfática esta torcida pelo Brasil? As estratégias são totalmente apelativas, esdrúxulas e patéticas para quem tem a oportunidade de Observar criticamente a mídia esportiva. Porém, para a maior parte da população nacional é muito atrativa, divertida, informativa e companheira a transmissão que a emissora faz, pois ela torce junto para a nossa seleção.
Diante de todo esse teatro montado, o jornalista e um dos fundadores da emissora ESPN BRASIL, José Trajano, comentou sobre o slogan da global e enfatizou que o slogan da emissora que ele faz parte será sempre o mesmo e não será copa, olimpíada que mudará. Na ESPN o slogan é: "Informação é o nosso esporte".
É muito bom saber que dentro do telespetáculo esportivo brasileiro ainda existem empresas midiáticas que procuram sempre estar desempenhando de forma imparcial o verdadeiro papel dos meios de comunicação que é INFORMAR.

Segue link abaixo para quem quiser assistir o vídeo do Trajano na Espn.
http://www.espn.com.br/josetrajano/post/120609_VIDEOBLOG+DO+TRAJANO+DE+VOLTA+PARA+DIZER+QUE+NOSSO+ESPORTE+NAO+E+TORCER+PELO+BRASIL

6 comentários:

Fernando G. Bitencourt disse...

Oi Silvan,
também gosto mais da ESPN do que a "toda poderosa". Mas não podemos esquecer que uma campanha da própria ESPN, com a narração de Bono Vox, termina com um "Nada Mais Importa". Talvez não haja torcida, mas o que pensar, dizer ou fazer quando nada mais importa?
Abçs, Ferbit.

Silvan Menezes disse...

Claro, claro Fernando. Discursar é muito simplório, se as ações não forem representativas do próprio discurso. Mas, digamos que há luz na lente de algumas câmeras e na tela de algumas tv´s, não acha?
Abraço.

Giovani disse...

Acho que a postagem inicial demonstra o "refinamento" do olhar crítico do Silvan, base para os estudos da mídia. E o comentário do Fernando mostra também a preocupação em não descuidarmos um minuto só nas nossas "observações".
Vou dar mais um pitaco: se para a indústria cultural deve haver um espaço reservado para todos, já que ninguem pode ficar fora dela, seria o caso de pensar que as Organizações Globo, proprietaria e co-proprietária respectivamente da Globo TV e da ESPN Brasil, mantem as duas, com discursos aparentemente tão díspares exatamente para garantir que telespectadores de uma e de outra se sintam atendidos/incluídos???

Cristiano Mezzaroba disse...

òtima postagem, Silvan!!!
é isso mesmo, qualquer pessoa com um olhar um pouco mais atento já percebe o "estado de êxtase" promovido pela mídia, princpalmente pela Globo, "torcendo pelo Brasil"!

É uma chuva de correspondências: assine isso ou compre aquilo, ganhe uma camiseta.
Mande seu vídeo pra nós e ele passará para os jogadores.

A propaganda chega até por celular:
Coloque "x" de créditos e se o Brasil vencer a Copa, ligações gratuitas até a Copa 2014.

Bolão do Faustão virou torpedão da Copa (nossa, que fortuna que deve estar dando esta promoção!)
etc
etc
etc

Acho que o pitaco do Giovani tem muito sentido...

E penso que pra nós, professores de EF, está aí, novamente, o esporte, o futebol, "bombando" pra ser cada vez melhor tratado como nossa possibilidade/responsabilidade pedagógica.

A contagem regressiva continua. Faltam quantos dias mesmo pra copa?

Ricardo disse...

É a espetacularização do futebol que invade o nosso cotidiano, que permeia nossas vidas por meio da mídia. A instrumentalização do esporte realizada pelo Estado é implacável. E as políticas do Pré-sal, como estão? E o Haiti? Será que o hexa contribui para diminuir o analfabetismo brasileiro? Ou mesmo coolabora com as melhorias de qualidade de vida dos brasileiros? Será que vivemos ainda numa política de "Pão e Circo" agora em âmbito eletrônico e global? Ah, isso não importa vou mandar meus torpedos, fazer ligações pra quem eu nem conheço, comprar minha camiseta verde e amarela e só vou tirá-la depois da copa, comprar minha cerveja (é claro) e ficar na frente da tv, do pc com o radinho de pilha ligado, jogando um game - e torcer pra que eu ganhe uma passagem pra assitir os jogos na África - porque o importante é sermos hexa!!! Muito boa essa postagem!!!

Angelica disse...

Muito boa a discussão também... muito bom todos os comentários... nos faz refletir sobre a real existência da mídia cada vez mais nos abordando, deixando ninguém de fora... e claro.. é mais cômodo deixar que alguém pense por mim do que eu pensar por mim mesma. Legal pessoal!