quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

COB ataca outra vez!

No ano passado, mais ou menos nessa época, o COB tentou vetar a publicação de um livro da profa. Katia Rubio porque a capa apresentava os arcos olimpicos, privilégio (?) do COI...
Agora a bronca é com as olimpíadas científicas:

"O COB (Comitê Olímpico Brasileiro) está se movimentando juridicamente para impedir que universidades e associações de pesquisa usem a palavra olimpíada em suas competições educacionais. A atitude provocou protestos das principais associações de cientistas do país.
No fim de 2012, a Unicamp foi notificada extrajudicialmente pelo comitê devido ao uso supostamente indevido do termo em um dos eventos organizados pela instituição, a Olimpíada Nacional em História do Brasil. O texto diz que o uso das palavras olimpíada e jogos olímpicos "é privativo" dos comitês Olímpico e Paraolímpico do Brasil."

Leiam a matéria completa no site do UOL: http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/1216056-comite-olimpico-quer-barrar-termo-olimpiada-em-torneio-educacional.shtml

Os caras tão se achando demais, voces não acham?

4 comentários:

Dimas disse...

E como estão.Agora querem monopolizar o termo, a lingua portuguesa.Isso porque eles não estão ganhando nada com esses termos sendo usados em áreas educacionais.O incentivo à educação mesmo que é bom, nada!

Alan Q Costa disse...

Depois do que a Profa. Katia passou , as inúmeras imposições que COI e FIFA nos fizeram "engolir", inclusive com a abertura das escolas para vender ingressos para a Copa das Confederações ("Acesso Livre: minha escola conectada à Copa": http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,escolas-vao-ser-usadas-na-venda-de-ingressos-,957773,0.htm), era de se esperar!
A sensação de impotência é enorme!

Cristiano Mezzaroba disse...

Pois é, Gio e demais colegas! Pra quem achava que aquela história com a Profa. Katia Rubio tinha terminado, lá vem eles, de novo, como sua fome de poder e ganância. Tem um texto bem legal que vi agora há pouco no UOL, de Barbara Gancia, falando sobre isso. Vejam: http://www1.folha.uol.com.br/colunas/barbaragancia/1216627-cade-o-espirito-esportivo-do-cob.shtml

Eduardo Carvalho disse...

É meus caros! O que a lei do retorno não proporciona, antes acreditavam que investindo em esporte "na" escola, proporcionariam o desenvolvimento da população nesses termos. Será que foi isso mesmo? Não sei! Antes de entrar no campo acadêmico acreditava que a intenção sempre foi a de reproduzir os jogos, mesmo que de maneira descontinua. Mas agora perceberam que a tida "reprodução dos jogos" não formou a população esportiva talvez desejada um dia... (kkk) Perceberam que eles viveram a ilusão que isto bastaria, mas nada está perdido, há sempre um novo jeito de reverter o quadro. Há sim e por que acham que ocorrem atrasos nas obras de todo e qualquer evento esportivo gerenciado pelas "autoridades brasileiras", não quero aqui generalizar a coisa, mas é o que geralmente ocorre. E sabem quais são os meios de reverterem o quadro? Sim, é isso mesmo acertaram com mais gastos injustificáveis. E agora pensando no uso da palavra "olimpíada", como este não conseguiria, não conseguiu e não conseguirá formar uma população esportiva que possa trazer resultados em grandes eventos, reverte-se a forma de ganhar dinheiro e é assim que nos(COB) apropriamos do termo "Olímpico".