domingo, 1 de dezembro de 2013

Sorriso: um gesto além da felicidade e mais próximo da imagem de beleza

Segue, abaixo, a terceira publicação deste segundo semestre. Agora, das acadêmicas do curso de Odontologia da UFS, Rebeca e Gleiciane.
Boa leitura e boas reflexões a todos/as!


SORRISO:
UM GESTO ALÉM DA FELICIDADE E MAIS PRÓXIMO DA IMAGEM DE BELEZA

Há nas sociedades modernas uma grande estimulação do culto ao corpo, em que os indivíduos estão numa crescente preocupação com a imagem e a estética. Esta prática coloca-se hoje como preocupação geral ultrapassando todas as classes sociais e faixas etárias, apoiada num discurso controverso que ora fala da questão estética, ora da saúde. É através da mídia, principalmente, que se observa essa forte influência através dos seus contínuos e variados modismos.
A televisão é o principal meio de influência que liga a mídia à população, pois a maioria das residências no Brasil hoje possui pelo menos um aparelho, que fica ligado todo o tempo como se fosse um membro da família. Com isso, deixamos que nossa forma de pensar e agir sejam manipuladas como nunca antes havíamos imaginado. Bons exemplos a esse respeito são encontrados nas telenovelas, nas quais são apresentados comportamentos, gostos, referências morais, éticas e estéticas do público brasileiro tidos como modelos de identificação e projeção.
Outro exemplo associado aos padrões de beleza difundidos pela mídia televisiva é o padrão estético odontológico. Esta busca pelos padrões de beleza e perfeição das formas dentárias tem proporcionado uma supervalorização da aparência de cada indivíduo independente do seu estilo de vida. E o esporte não ficou de fora, sendo impactado na transformação dos seus atletas em boas imagens e modelos, sendo, na verdade, vistos como “outdoors” vivos, ótimos para a venda de produtos. Mas nem sempre todos seguem a “regra”, e pagam um preço caro por isso. Como no caso do famoso jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho.
            Desde sua infância, já se percebia algo fora dos padrões em seus dentes. Talvez por não haver condições financeiras ou por falta de orientação adequada, seu problema dentário permaneceu até sua vida adulta, em que ele se transformou em “Ronaldinho Gaúcho” um astro do esporte mundial. Mesmo sendo um excelente atleta, e talvez até por isso mesmo, não houve perdão em relação ao desvio do padrão de estética aceitável na sociedade. Quem o conhece, sabe que seu sorriso sempre fora caricatural, os dentes estranhamente posicionados criaram uma espécie de “marca registrada”. Mas o quanto isso prejudicava a autoestima do “homem” Ronaldinho, ninguém levava a sério, mas por certo lhe era doído, principalmente por ter sido alvo de muito bullyng na vida.
            Recentemente ele mudou essa situação desconfortável juntamente com profissionais da área, encontrando uma maneirade submeter-se a um procedimento estético odontológico que incluía facetas de porcelana e uma cirurgia na gengiva. Procurou por um procedimento rápido, pois devidos às características de sua vida/ atividade profissional, não quis fazer o uso do aparelho ortodôntico, pois o mesmo poderia proporcionar lesões nos lábios em traumas durante o contato físico ou diretamente com a bola no rosto. A cirurgia ortognática (um procedimento cirúrgico odontológico que visa restabelecer um padrão facial normal em pacientes que apresentam um desenvolvimento ósseo facil fora do ideal) também não o agradou, pois o deixaria por muito tempo afastado do seu trabalho. Sabemos que aparentemente seu “problema” estético foi resolvido perante a sociedade, e por ser uma figura midiática, muitas pessoas ficaram impressionadas com o resultado, mas na verdade todo o procedimento custou um valor muito longe da realidade encontrada no “bolso” de cada brasileiro.
Toda essa situação nos faz querer pensar em um novo conceito de estética, baseado na autoestima, ou seja, uma concepção de beleza depende mais do autoconhecimento e da aceitação de si mesmo, do que de medidas definidas pelos meios de comunicação. E é interessante porque mesmo ele possuindo um lugar de destaque na mídia, seu “pequeno problema” ainda o deixava à margem social, sendo motivo de críticas, fato que devemos pensar antes de querermos nos incluir nos padrões estéticos.

16 comentários:

Maria Beatriz Campos disse...

Uma abordagem diferente sobre a ditadura da beleza. Muito interessante!

Helaine Souza disse...

Bom texto, parabéns as autoras. Interpretação interessante sobre o conceito de estética exposto pela mídia e sua influencia nas decisões em relação a nossa aparência.

Anônimo disse...

A mídia tem um papel relevante para a ditadura da beleza. Do mesmo modo ocorre com os novis meios de comunicação. Como definir um padrão de beleza em uma sociedade tao diversificada ? Observa-se, desde ja, uma exclusao socioeconomica (e até mesmo profissional) daqueles que nao se encaixam no perfil perfeito. Se corpos magros, altos, cabelos lisos, olhos claros, sorriso perfeito sao os ideais... o que falar dos cabelos encaracolados e corpos avantajados da massa brasileira ?
Bom texto!
Pâmela Ferreira- estudande de Direito da UFS

Anônimo disse...

Estão de parabéns pela forma como trataram o assunto.

Joao Fernando disse...

Belo texto, meninas! Estão de parabéns.. Ótimas ideias apresentadas da mídia sobre a população, principalmente na estética! Parabéns!!

Priscillinha disse...

Adorei o texto bastante interessante a a abordagem foi diferente das que já havia visto. Parabéns as autoras.

Priscillinha disse...

Adorei o texto bastante interessante a a abordagem foi diferente das que já havia visto. Parabéns as autoras.

Anônimo disse...

De certa forma esse modelo ideal do sorriso tem uma contribuição dos próprios profissionais odontólogos. Visando lucro em tratamentos dentários e criticando formas dentárias funcionalmente perfeitas.
Parabéns pelas acadêmicas de odontologia pela coragem de abordar um assunto tão delicado para sua própria profissão.

Ana Carolina Porto disse...

Parabéns pelo texto, meninas! No nosso meio odontológico se preza muito pela estética! É dificil ver abordagens assim vindo de pessoas da área. Também penso como vcs! Parabéns! Bjs

Gleiciane disse...

Lembrando que o contexto principal eh a influência da mídia, somos de Odonto, mas a matéria eh educação esporte e mídia, e os dentes do Ronaldinho foi apenas um exemplo.

Anônimo disse...

Texto muito bom! Mostra de uma forma direta que os patrões de beleza estão muito além de um belo corpo. Que o sorriso bonito também faz parte do conjunto e que é importante não só como uma forma de estar inserido como também pra melhorar a auto estima pessoal. Parabéns!

Rebeca disse...

Creio que algumas pessoas não estejam percebendo a essência do texto, pois ao elaborarmos tínhamos em mente criticar a forma como a mídia atualmente anda manipulando os vários setores da nossa vida, inclusive o movimento mais belo do ser humano, que é o sorriso. Independente de escolhermos como profissão a odontologia, que em prática visa preservar esse movimento, acredito que antes de tudo presamos pela saúde. Se alguma interferência é feita é visando o bem estar dos pacientes, agora se esses por motivos de auto estima se sentem melhores quando enquadrados aos modelos de estética mostrados na mídia, fazemos o nosso serviço. Afinal, para o bem estar não se tem somente a beleza fisica, mas principalmente o se sentir bem interiormente.

Anônimo disse...

As influências da ditadura da beleza não são impostas exclusivamente pela mídia, antes mesmo dos meios de comunicação surgirem elas já existiam, direcionando personalidades, tendências e acorrentando indivíduos a tomar posições que a favoreçam , sem deixar de citar o favorecimento comercial que ela sempre estabeleceu.
Em relação ao Ronaldinho Gaúcho, a própria sociedade cobrava dele uma transformação facial, pois a mesma incomodava com sua forma caricatural a imagem de beleza considerada aceitável a uma pessoa pública e possuidora de posses que poderia acabar com esse “incômodo” facilmente no dia e na hora em que quisesse. Mesmo ele buscando recursos para resolver sua protuberância bucal, creio que ele é de personalidade forte, pois ele conviveu bastante tempo com o que pode ser considerado inconveniente por alguns e valorizo-o, pois outros teriam feito a cirurgia imediatamente sem medir riscos, e ressalto que já faz bastante tempo que não se faz necessário a ele preocupar-se em ausenta-se do trabalho, com uma fortuna estipulada em 66 milhões de dólares. Mas é bom salientar que ele sempre será lembrado como alguém que fez um redesenhamento bucal. É imprescindível ter um bom posicionamento quanto às criticas, porque sempre haverá aqueles que ainda acharão que ele estaria melhor antes do procedimento, se a intenção dele era agradar a todos e não a si mesmo, já deve ter percebido que isso não será possível.
Em relação à intervenção cirúrgica em qualquer aspecto da aparência física, creio eu que é algo que deve ser baseado em uma escolha individual, desejada e se possível de extrema necessidade, ou seja, que envolva questões de saúde, pois qualquer intervenção cirúrgica envolve algum tipo de risco e isso não deverá ser esquecido.
Se for uma questão estritamente estética, cada individuo é livre para decidir o que fazer com seu corpo, mas é importante lembrar que deverá ser trabalhado também a mente deste ser em questão e lembrado que não é um procedimento para os outros e sim para si mesmo, pois a frustação virá em seguida porque apesar da nossa constante busca pela a perfeição no decorrer das eras, ainda estamos muito longe de alcançar tal patamar e o resultado dessa orientação deverá resultar em uma escolha consciente que seja tomada para sempre sem a necessidade de haver arrependimentos, porque o bom mesmo é estar feliz consigo mesmo em todos os aspectos.
By Carolina Silva

Anônimo disse...

Parabéns meninas, ficou muito bom o texto de vocês..

TEREZINHA, estudante de Turismo. disse...

O texto ficou excelente, a abordagem sobre os padrões estéticos odontológicos x mídia, ficou bem claro que realmente existe essa cobrança por parte da sociedade, principalmente quando se trata de uma personalidade pública. Parabéns meninas!!!

Anônimo disse...

Excelente texto, meninas! Uma ótima abordagem sobre a influência da mídia nos padrões estéticos. Parabéns!