sexta-feira, 15 de junho de 2007

39º Festival de Inverno da UFMG


O 39º Festival de Inverno da UFMG, que acontece de 15 a 28 de julho na cidade de mineira de Diamantina, traz para esse ano o tema "Territórios Híbridos - Linguagens Contemporâneas". A leitura da proposta conceitual do Festival e da programação das suas oficinas me remeteu às discussões sobre estética que fizemos no decorrer do ano passado. O festival se abre para uma possibilidade que nós ainda desenvolvemos muito timidamente: fazer arte. Penso que enquanto nós do Observatório não nos entregarmos à criação artística, não arriscarmos "balizar pela sensibilidade a relação do homem com seu meio", as tentativas de discutir a estética nas relações entre Educação Física e Mídia estarão incompletas.

Abaixo um trecho da proposta conceitual do Festival. Mais informações e a programação das oficinas estão disponíveis na página do evento. Uma olhadela pelas ementas das oficinas dá idéia da infinidade de caminhos que podemos trilhar nos valendo dos equipamentos (e da criatividade contida) que possuímos no LaboMídia.


"Os conceitos de rede, de parceria e de interatividade vêm movimentando os meios acadêmicos, científicos e empresariais há algum tempo. No meio artístico, essa dinâmica não tem ocorrido de forma diferenciada. Os diálogos são possíveis sim. As conversas são necessárias e são relevantes as trocas de idéias e experiências vivenciadas no processo da investigação e da criação artística.

A arte mais do que nunca cumpre seu papel, não só de antecipar mas também de balizar pela sensibilidade a relação do homem com seu meio. A arte - em sua liberdade - reflete esse homem em seu tempo, na medida de sua sensibilidade e de maneira às vezes diferenciada. Para estar afinado com seu tempo, é fundamental que o artista interaja com esse tempo. Cumprindo seu papel, o artista embaralha as cartas do jogo e propõe novos desdobramentos, dentro de uma lógica própria composta por formas diferenciadas de pensar e agir. (...)

A partir do tema Territórios contemporâneos - linguagens híbridas, pretendemos reafirmar o valor da arte como elemento de integração e transformação humana e social. O objetivo principal dessa proposta temática é buscar, nas várias possibilidades das linguagens contemporâneas, uma relação direta entre a arte e a ciência, gerando a integração e a troca de conhecimentos capazes de unir o global e o regional em favor da criação e do desenvolvimento".

Um comentário:

Giovani disse...

Rogério, além da informação, importante e provocadora para todos nós, valeu pela demonstração de envolvimento e compromisso com o nosso fazer coletivo, do Observatório. Ler tua mensagem, de redação impecável e emocionada, foi um ótimo fim de semana/de noite de trabalho. Obrigado pelo presente!